0% Completo
0/0 Etapas
  1. Objetivo e metodologia
  2. Textos introdutórios
    5 Assuntos
  3. MATEUS 24:1
    📜 Textos - Mateus 24:1
    3 Assuntos
  4. 🎬 Vídeos - Mateus 24:1
    24 Assuntos
  5. MATEUS 24:2
    📜 Textos - Mateus 24:2
    3 Assuntos
  6. 🎬 Vídeos - Mateus 24:2
    42 Assuntos
  7. MATEUS 24:3
    📜 Textos - Mateus 24:3
    3 Assuntos
  8. Mateus 24:3 | Textos complementares
    3 Assuntos
  9. 🎬 Vídeos - Mateus 24:3
    25 Assuntos
  10. MATEUS 24:4
  11. 📜 Textos - Mateus 24:4
    3 Assuntos
  12. 🎬 Vídeos - Mateus 24:4
    13 Assuntos
  13. MATEUS 24:5
  14. 📜 Textos - Mateus 24:5
    3 Assuntos
  15. 🎬 Vídeos - Mateus 24:5
    10 Assuntos
  16. Mateus 24:6
    4 Assuntos
  17. Mateus 24:7
    3 Assuntos
  18. Mateus 24:8
    3 Assuntos
  19. Mateus 24:9
    4 Assuntos
  20. Mateus 24:10
    3 Assuntos
  21. Mateus 24:11
    3 Assuntos
  22. Mateus 24:12
    4 Assuntos
  23. Mateus 24:13
    3 Assuntos
  24. Mateus 24:14
    3 Assuntos

Participantes 1064

  • 11098305728
  • 3amadeiras
  • abigailacq
  • aca-teixeira
  • acrispgo
Mostrar mais
Sala 4, Assuntos 14
Em andamento

Transcrição da intervenção do autor 06/06/2021

Sala Progresso
0% Completo

 

MT 24:1 A estrutura do Ser
Autor 3  Data da reunião: 06/ 06/ 2021
https://portalser.org/a/06-06-2021-a-estrutura-do-ser-video-04/
Temas abordados: revelações, plumagens/ inclinações; enxertia espiritual; base filosófica do texto.

 

00:43:45

PERGUNTA: O texto está falando das três revelações que aprendemos no espiritismo (Antigo Testamento, Novo Testamento e Codificação Espírita) ou existem outras? Vemos as três revelações enquanto povo ocidental e a parte oriental, e o resto do mundo? Abarca tudo ou não? Gostaria de saber um pouco mais sobre isso.

RESPOSTA: Elas são destinadas a todo o planeta independente de onde estejam e em que situação estejam os filhos de Deus. Mas a revelação não é como o pão pronto para o consumo. A revelação é a chuva benfazeja que banha o solo onde o Senhor plantou as sementes do desenvolvimento de seus filhos. Sendo assim, as plantas, fonte da alimentação eterna do conhecimento moral e intelectual, se desenvolverão. Os filhos do Pai se apossarão dos frutos e deles se alimentarão conforme sua própria possibilidade e sua própria necessidade.

E assim é que hoje, tantos séculos após a concessão da primeira revelação, por exemplo, aprendemos a nos nutrir de seus frutos com mais proveito ao nosso apetite de ascensão. Mesmo quando já testemunhamos as chuvas do Amor e da Verdade em nossos campos, os frutos de nosso Espírito crescem ao sabor de nossa vontade. Já as revelações, os frutos eternos e perfeitos, estão dispostos aos Espíritos famintos pela sacrossanta vontade do Pai.

00:48:12

PERGUNTA: Tenho um incômodo quando se fala de plumagem no texto. A plumagem, para mim, é uma ideia muito exterior para dizer de algo muito interior. Apesar de ser necessário entender como metáfora, o que seriam as plumagens?

PERGUNTA: As plumagens se referem às nossas reencarnações? As plumagens a que se refere o parágrafo 15 parecem se referir às nossas convicções estruturadas e que não parecem estar relacionadas com a natureza material, mas com o nosso psiquismo. Gostaria de maior esclarecimento sobre as plumagens simultâneas, se podem ser entendidas neste sentido.

RESPOSTA: As plumagens dizem respeito às nossas inclinações que vão se modificando ao sabor da educação da auto iluminação. Inclinações mais afinizadas com a vontade de Deus são plumagens ou revestimentos mais resistentes. No caso, as inclinações vão se modificando ao longo das reencarnações, portanto essa mudança de plumagem está intimamente ligada à mudança de encarnação em encarnação.

O autor cita a questão que tem citado sempre.

“909 – Poderia sempre o homem, pelos seus esforços, vencer as suas más inclinações? Sim, e, frequentemente, fazendo esforços muito insignificantes. O que lhe falta é a vontade. Ah, quão poucos dentre vós fazem esforços.”

É possível mudarmos nossa plumagem por nossa vontade e com esforços insignificantes.

As inclinações, no percurso evolutivo, são as vestes morais do Espírito. Todo pássaro, para voar, precisa de plumagem resistente e adequada. A imagem foi tomada por causa da conotação do voo. O pássaro precisa de amadurecimento de seu revestimento externo para conceber o voo. No caso dessa analogia, o Espírito necessita desenvolver suas naturezas de forma adequada às suas incursões na Verdade até alcançar suficiente experiência para os voos conscienciais.

00:52:38

O autor retoma comentários feitos ao longo da reunião sobre a enxertia.

COMENTÁRIO DO AUTOR: A enxertia refere-se ao investimento de Espíritos elevados na mentalidade dos homens em experiência na Terra.

Tomemos o exemplo da botânica para compreendermos que, por causa dessa enxertia, damos frutos que muito têm da seiva de anjos, muitas vezes incompatíveis apenas com a nossa estrutura espiritual. E tal se dá devido a essa enxertia. Ou seja: não estamos sozinhos em nosso desenvolvimento. Tampouco daremos frutos apenas de nossas capacidades.

Lembremos que a enxertia na botânica é a nova planta agregada à planta chamada cavalo, ou seja, há total aproveitamento das melhores características da planta inicial. Recordemos que Jesus disse a Pedro: “Te farei Pescador de homens”, pois Pedro era Pescador. Isto é um exemplo claro de enxertia no Evangelho.

As revelações inicialmente são expressões da planta inicial devido à sua adaptação ao terreno planetário. Mas as plantas iniciais vão evoluindo e seus frutos serão resultado da planta nova agregada à sua constituição. Por isso, em um primeiro momento, as revelações são materializadas.

01:04:30

PERGUNTA: No trecho do texto estudado hoje (parágrafos 10 ao 15) é possível que tenha dado continuidade à uma linha de raciocínio que bebe em Aristóteles ou a percepção deste trecho muda de perspectiva?

RESPOSTA: Utiliza-se das ideias aristotélicas, mas faz uma “viagem” por outros conceitos filosóficos que ficarão mais claros conforme formos evoluindo o entendimento. A base do texto ainda é aristotélica.

Hide picture